Analise Jolteon-Ex/Glaceon-Ex/Garbodor

Fala galera, tudo bem com vocês? faz um tempinho que não posto nada por aqui, porém estou de volta com um deck beeeem chato e que muita gente não gosta no formato, sim, é o deck de Jolteon-Ex/Glaceon-Ex.

Você provavelmente já viu aquele cara na liga que você joga no fim de semana com um deck que não toma dano de ataque de ninguém, certo? Provavelmente ele estava com um deck de Jolteon ex, glaceon ex, regice e para completar, o querido Garbodor para barrar as habilidades da galera.

Eu particularmente gosto muito desse estilo de deck, onde você bate e espera o oponente ter que mover mundos e fundos para conseguir te atacar naquele turno. Para mim, é um deck pouco utilizado e que merecia mais atenção. Mas talvez esse seja o mais interessante deste deck. Justamente por não ser tão comum em campeonatos, muito oponentes não utilizam uma carta que quebra totalmente a sua estratégia: Pokémon Ranger. Dificilmente você consegue vencer algum deck que utilize esta carta, pois seus atacantes não tem vida alta e causam um dano baixo ao oponente, e normalmente quando o oponente usa essa carta, ele consegue matar uma das suas eevoluções.

Bom, vamos olhar uma decklist e ver como nos saímos (lembrando que você pode e deve alterar sua lista de acordo com seu meta local):

Pokémon (13)

2x Jolteon EX – GEN 28
2x Glaceon EX – FAC 20 v / 116 v
2x Regice – AOC 24
2x Trubbish – BKP 56
2x Garbodor – BKP 57 v
2x Shaymin EX ROS 77 / 106
1x Tauros GX – SM 100 v / 144 / 156

Essa lista é uma adaptação minha da lista do Grant Manley, que ficou em décimo primeiro lugar do ultimo regional americano antes do lançamento de Sun and Moon. Sua lista utilizava mais Pokémon, e era focada em montar garbodor bem rápido, visto que ele utilizava uma linha bem agressiva de 3-3 garbodor e 4 float stone.

Agora vamos fazer um card-by-card rápido, e em seguida vou tentar falar como foram as partidas que joguei em seguida.

Jolteon EX – Um dos locks do deck, barrando pokémon básicos com seu ataque Flash Ray, além de possuir absurdos 0 de recuo, servindo como excelente starter para o deck. Sozinho pode ganhar varias partidas, como contra decks de Yveltal, turbo darkrai e volcanion (visto que agora alguns não utilizam Ranger).

Glaceon EX – Outro dos locks do deck, porém impedindo danos de ataque de pokémons evoluidos, como os novos eevolutions GX, Decidueye (apenas ataque), Gyarados, Mega Mewtwo, Mega Rayquaza, entre outros.

Regice – O ultimo dos locks de ataque, e de certa forma mais poderoso que seus companheiros, Regice não sofre nem mesmo efeitos de ataque do oponente caso seja um pokemon Ex, ou seja, voce pode bater o quanto quiser em um Mewtwo Ex do seu oponente, e ele pode até utilizar seu damage change, porém voce não tomará o dano daquele ataque, porém, neste caso, o Mewtwo se cura da mesma forma.

Tauros GX – Uma adição minha ao deck de ultima hora, afinal, as vezes Tauros é o melhor starter desse deck, visto que ao tomar dano ele consegue devolver ataques com dano ainda mais absurdos de volta ao oponente. É quase uma staple em decks que utilizam double colorless para atacar.

Garbodor – Sim amigo, travar as habilidades do oponente ajuda muito o nosso deck a sobreviver na partida, visto que ele impede shaymins acelerados que buscam Lysandre + Escape rope para quebrar seu efeito. E também impedem decks de setupar mais rapidamente. Além de segurar a habilidade do Decidueye, eliminando uma de suas opções de causar dano.

4 Professor Sycamore, 3 N, 2 Lysandre, 4 Vs Seeker, 4 Ultra Ball, 3 Trainer’s Mail. – O normal da maioria dos decks atualmente, é dificil achar um deck que não utilize essa linha em seus decks.

1 Super rod – Importante do meio de jogo para frente. Visto que as vezes voce tem que descartar uma energia ou um Garbodor, e como voce tem sempre dois de cara, as vezes voce pode dar super rod e Ninja boy no pokémon voltando ele pra mesa.

1 Ninja boy – A jogadinha legal do deck, e que possibilita energizar algum pokémon que voce não ia precisar na mesa no momento, e simplesmente trocar ele na mesa, devolvendo pro deck (Aconteceu muito isso para trocar Glaceon Por Tauros, ou algum pokémon que ficou na frente para morrer e trocar as vezes por Jolteon para ter como recuar).

1 Delinquent – Extremamente situacional, eu utilizava poucos stadiums no deck (a lista original não utilizava nenhum O.O), e acabei arriscando para tentar dar uma disrupt no oponente. Não consegui usar nenhuma vez para zerar uma mão ou de fato quebrar uma jogada do oponente. Um Professor Nogueira com CERTEZA teria feito mais diferença

3 Float stone – Padrão também em decks com garbodor, uma boa quantidade e que ajuda a recuar a mesa como um todo.

2 Fighting Fury Belt – Um boa adição ao deck, fez com que mesmo levando um hit com ranger, o Glaceon conseguisse sobreviver mais um turno, o que valeu DEMAIS.

2 Rough Seas – Alteração de ultima hora, como o deck não possuia nenhum stadium e eu não queria adicionar a parallel city por muitos decks utilizarem a mesma, adicionei rough seas mesmo. Foi uma escolha interessante contra um deck específico que joguei no dia que não pertence ao metagame, mas que na hora fez bem seu papel. Facilmente pode ser substituida por outro stadium, ou até mesmo não utilizar nenhum.

4 Water, 4 Light e 4 Double – Linha baixa de energias, de fato em alguns momentos foi bem dificil acertar um elixir, mas surpreendentemente eu acertei mais do que imaginei que acertaria.


Mini-Report

No ultimo mensal realizado em Belo Horizonte peguei partidas bem discrepantes, onde a vitoria era quase certa e outras onde era impossível vencer. Vou falar um pouco delas aqui:

1ª Partida: Volcanion EX – Diego Fernandes

Logo de cara uma match não tão ruim assim, já que Jolteon e Garbodor anulam bastante o deck de Volcanion, mesmo o ranger torna dificil desequilibrar a match para o Volcanion. Considero uma partida que varia de 60-40 a 40-60 dependendo da velocidade que voce monta Garbodor. Consegui fazer Jolteon T1 e Garbodor T2 nas duas partidas, tirando as chances do Diego de vencer.

2ª Partida: Mega Rayquaza/Reshiram/Raichu – Thales Andrade

O deck do Thales, apesar de ter tanta coisa, ainda é um MegaRayquaza, e ainda é muito rápido. Ganhou a primeira nos Lysandres atrás e matando, e a segunda eu ziquei muito feio e tomei donk.

Esse é um caso onde fica muito dificil para o deck de Jolteon Glaceon, pois meu oponente tinha atacantes ex basicos, atacantes não ex evoluidos e mega EX, mas a melhor opção era utilizar Glaceon nessa partida.

3ª Partida – Yveltal Tauros Garbodor – Alex Oliveira

O Alex é um bom player aqui de bh e já escreveu alguns artigos aqui pra gente no blog. No caso, ele utilizava uma Ranger no deck, o que tornou a match bem dificil. Na primeira um tauros levou 4 premios, dei N pra dois, e consegui equilibrar o jogo com o Jolteon, porém ele comprou o Lysandre que salvou ele. Na segunda não me lembro bem, mas eu estava com o jogo encaminhado, mas o tempo foi chamado e não consegui vencer a segunda partida a tempo.

4ª Partida – Mega Alakazam – Weberson Loureiro

O Weberson é um player bem bacana aqui de Belo horizonte, e joga sempre de Alakazam, admiro muito ele jogar sempre com o deck que gosta não se importando se o deck não é competitivo o suficiente pro formato atual, ele está sempre lá com o deck. Essa foi uma match que o Regice contou muito para a vitória, mas eu não podia fazer ele sozinho, já que as habilidades do Alakazam acabariam levando o Regice. Foi uma partida bem travada, mas que foi possível vencer, essa o deck foi dificil de rodar.

5ª Partida – Yveltal Tauros Garbodor – Vitor Miagava

Essa match eu sabia que ele não utilizava Ranger, então conseguiria arriscar um single Jolteon, e realmente foi possível fazer isso. Eu startei com eletrica na mão, dupla, ninja boy e startei de regice, então arrisquei, liguei a energia dupla e passei, ele não conseguiu quebrar, no outro turno fiz ninja boy pra Jolteon e liguei a eletrica e festa, levei tudo.

Neste dia eu passei pro top em oitavo (suado) e então enfrentei o Felipe Ponce, nosso parceiro aqui do site com seu canal Poke Paradise. Ele estava utilizando um deck de Gyarados e além disso ainda utilizava ranger, então prometia ser uma partida difícil.

Top 8 – Felipe Ponce – Gyarados

A primeira partida foi um atropelo, embora eu tenha montado dois Glaceon na partida, ele deu dois ranger e levou meus Glaceon facilmente. Na segunda ele começou mais travado, não conseguindo descer o estádio antes das carpas, impedindo ele de colocar danos nelas, e então, todas as carpas que ele descia com dano, eu dava lysandre, impedindo que ele conseguisse manter o fluxo alto de danos na mesa, fazendo com que eu levasse a segunda.

Na terceira, ele começou travado e eu também, mas no meu turno zero, quando ele ia matar um tauros e pegar 2 prizes na match (o tauros tinha 60 de dano), eu dei ninja boy pra trubbish, float stone nele e recuei deixando apenas o glaceon na mesa, impedindo que ele conseguisse pegar mais prêmios que eu na partida (eu matei um gyarados esse turno e no turno seguinte matei uma carpa, levando o jogo).

Top 4 – Water Box – Wallysson “Sonson” Lima

O Sonson com certeza é um dos melhores jogadores de BH e é um adversário sempre difícil, mas o fato de ele usar ranger piorava tudo, pois ele conseguia matar um Jolteon com um Hit, e muito rápido ainda, graças as suas mil energias e elixir. Fato é, essa é uma partida bem ruim, e fui atropelado nas duas partidas, sem chance alguma de vitória. Parabéns pela vitória Sonson e por vencer o campeonato, muito merecido.


Techs

O deck tem muitas partidas interessantes, porém tem algumas que não dá pra levar mesmo, graças ao seu dano baixo. é um deck que você precisa encontrar decks do meta para ir bem, pois alguns decks de Mill e muito Anti-meta (baleia por exemplo), conseguem counterar muito bem sua estratégia. Já que você bate muito pouco e precisa de muito tempo pra vencer.

Agora vou falar algumas techs interessantes para utilizar no deck:

1 Professor Nogueira – Ajuda muito a fechar danos sem depender do fury belt, fora que ainda compra duas cartas, que ajuda demais.

1 Special Charge – Devolver as duplas pro deck mesmo. Contra decks que descartam energias (Houndoom e Umbreon GX/Hammers), ela pode ser a salvação do seu jogo.

1 Lugia EX  – AOC 68  v / 98v– Uma das poucas formas de ter um dano maior que 70 nesse deck, sendo um bom finalizador com Ninja boy e utilizando seu segundo ataque, batendo até 150 de dano na mesa, sendo um bom finalizador em momentos que o oponente espera mais dois hits de 140, quebrando um pouco a matemática do oponente.


Bom galerinha, é isso então. Acho que falei até demais por aqui. Por favor comentem ai embaixo o que acham do deck e suas listas também, para que todos nós possamos nos sair melhores no intercontinental que vem por ai.

Você gostou desse deck ? Achou ele forte/poderoso e quer jogar com ele ainda hoje pelo Pokémon TCG Online ?? Então está resolvido, você pode conseguir a base virtual deste deck por aqui: http://www.pokeparadise.com.br/

Um grade abraço e até mais.

Jogo Pokémon TCG faz dois anos. Na temporada 2014/2015 tive minhas primeiras experiências em campeonatos grandes, com um 10ª lugar no regional de Goiânia, e top 4 nos Citys de Vitória e BH. E uma vitória nos campeonatos mensais que fazemos em Belo Horizonte.
  • Wallysson Lima

    É sempre bom jogar contra você, meu amigo! Ótima análise.