Metagross GX – Você também não esperava por essa

E ai pessoal, estou de volta para falar de um deck que surpreendeu a mim, a você, ao seu amigo que joga de Garbodor, ao cara que te “techa” no torneio. Enfim, surpreendeu todo mundo mesmo. Sim, estou falando de Metagross GX.

Vamos falar nessa matéria do deck que pegou todos de surpresa nas streams de Madison (USA) do ultimo fim de semana, mais especificamente aqui pela lista utilizada pelo Christopher Schemanske e por seu irmão Alex. Só para lembrar que Connor Finton (top 16 North America) também utilizou uma versão de metagross, chegando a nona colocação.

Agora sem mais delongas a lista:

Pokémon (15)

4x BeldumGRI 83
3x Metang GRI 84
4x Metagross GXGRI 85 / 139 / 157
2x Tapu Lele GXGRI 60 / 137 / 155
1x Alolan Vulpix – GRI 21
1x Dhelmise GRI 59

Energy (10)

8x Metal Energy
2x
Psychic Energy

 

 

 


Card by Card


4-3-4 Metagross GX – para você que ainda não se lembra, tem uma habilidade chamada Geotech System, que busca 1 energia metal ou psíquica da pilha de descarte e liga ela no seu Pokémon ativo. Uma habilidade boa, porém, por estar em um stage 2, muitos torceram o nariz e ignoraram ele (eu também). Seu ataque Giga Hammer causa 150 de dano e você não pode utilizar ele novamente no próximo turno, um problema considerável. Porém, olhando novamente, vemos que com Choice band o Metagross bate 180, número bom e mata quase todos os EX e GX do formato (ngm mais usa Fury Belt). É Lapras GX ou Turtonator GX? Temos Kukui e Dhelmise ainda pra complementar, sendo possível chegar a 210 e derrubar até mesmo uma Lurantis GX. O.O

Seu ataque GX se chama Algorítmo, e busca 5 cartas no deck para sua mão, fraco sabendo de N no formato, mas interessante em determinadas situações.

A jogada mesmo aqui são montar dois Metagross GX (ideal é 3) na mesa e recuar, e utilizar as habilidades deles para setupar o novo, batendo 150-180 todo turno. Causando 2HKO e até mesmo OHKO em boa parte do formato.

2x Tapu Lele GX – Nova staple da vida, muito útil em várias partes do jogo e tornando possível o uso de Supporters como Brigette e Fan Club, muito úteis apenas nos primeiros turnos.

1x Dhelmise – Aumenta em 10 de dano os ataques dos Pokémon metal com sua habilidade Steelworker. Seu ataque causa 70 de dano e impede o oponente de recuar. Muito situacional, porém pode ser útil.
1x Alolan Vulpix – Um dos Pokémon de maior destaque da Guardians Rising, seu ataque Beacon SEM CUSTO, busca 2 pokémon do seu deck pra sua mão. Voce força seu oponente a dar um N, ou a matar um Pokémon na frente, fazendo um ótimo jogo de 7 prêmios.

4x Professor Sycamore, 3x N e 2x Lysandre – Padrão da maioria dos decks do formato.

1x Brigette – Antes sem muito destaque e praticamente não era usada, agora com os Pokémon GX, ela ganhou muito destaque, pois sua restrição serve apenas para EX. Lele no turno 1 para Brigette é um excelente setup de inicio de jogo, garantindo um bom andamento no resto dele.

1x Hex Maniac – Aquela travada básica no adversário, quase staple ter um no deck também, nunca se sabe quando podemos achar um Vileplume por ai.

1x Olympia – Recuar poupando recursos, além de curar 30 de dano. (Metagross só recua nesse deck descartando 3 energias, e apesar de não termos Float no deck, é uma forma de recuarmos com a Olympia, e subir uma lele, descendo uma energia da mão, recuando a mesma e batendo de metagross novamente).

1x Professor Kukui – Fechar dano com Dhelmise para bater 180, sem a dependência de Choice Band

4x Ultra Ball e 4x Vs Seeker – Apesar de Garbodor nos mostrar que não precisamos mais de tantas Vs seeker no deck, ter alta vida e resistência a psíquico nos dá um luxo de utilizar essa quantidade novamente.

3x Rare candy – Uma quantidade equilibrada com o número de 4-3-4, porém o próprio Christopher disse que reduziria um metang para adicionar uma candy, então deve ter feito uma faltinha as vezes hahaha.

3x Max Potion – A jogada foda do deck, é recuar um metagross que tomou 1 hit ou até mesmo 2 hits, e curar ele inteiro, para subir outro e setupar ele no mesmo turno. Simples assim.

2x Field Blower – Como essa lista não utiliza stadiums, a ideia é tentar quebrar eles com Field blower mesmo. Porém nesse deck, quase nenhum stadium dos mais utilizados atualmente pode atrapalhar muito (silent lab talvez).

1x Rescue Stretcher – Voltar Lele para a mão, ou até mesmo uma linha inteira de metagross para o deck. Como esse deck já recicla as energias sozinho, não há necessidade de super rod.

4x Choice Band – A ideia é manter o dano de 180, e rápido. Então utilizamos várias cópias de choice band para termos acesso a ela da forma mais rápida possível.

8x Metal e 2x Psychic Energy – As psychic estão aqui por dois possíveis motivos: O primeiro é utilizar o ataque do Dhelmise para travar um oponente e para a jogada mais foda: utilizar o ataque GX da Tapu Lele, chamado Tapu Cure ( para você que nunca leu o GX da mesma, ele cura todos os danos de dois Pokémon no seu banco). Combando exatamente com a ideia do deck de se curar e em seguida setupar novamente.


Possíveis techs do deck:


Pokémon Ranger – no caso de receber uma hex maniac, você pode utilizar uma Pokémon Ranger para utilizar o ataque Giga Hammer sem a necessidade de recuar seu Metagross.

1x Genesect EX – Atacante básico, pode bater até 160 de dano com 3 energias de metal ligadas a ele, porém foge um pouco da ideia do deck de ter um tanque na frente do oponente e impedir de dar dois prizes de forma fácil.


Conclusão


Bom pessoal, essa foi uma análise rápida de um deck que chegou a final do Regional de Madison neste ultimo final de semana. Esperamos que você tenha gostado do deck, e teste também, afinal, sua opinião é sempre bem vinda aqui. Comente para a gente o que achou do deck, se gostou, se já montou sua lista, ou se faria diferente.

Jogo Pokémon TCG faz dois anos. Na temporada 2014/2015 tive minhas primeiras experiências em campeonatos grandes, com um 10ª lugar no regional de Goiânia, e top 4 nos Citys de Vitória e BH. E uma vitória nos campeonatos mensais que fazemos em Belo Horizonte.