Report City UG CardShop BH – Superação!

postado em: Campeonatos | 0
Passa coleção e ele continua muito forte ainda

Fala galera, meu nome é Pablo jogo Pokémon há muito tempo, porém só ano passado eu entrei definitivamente ao competitivo. E eu estou aqui hoje para contar um pouco de como foi o primeiro City que participei nesse último sábado (21/02) na UG CardShop e tive a felicidade de me sagrar campeão. Foi um torneio aguardado por muitos, havia muita expectativa para que ele acontecesse, pois era de suma importância que fizéssemos bonito para todos verem o quanto MG cresceu nesses últimos tempos. E não deixamos a desejar.

O torneio contou com 32 jogadores da categoria Master e tivemos a presença de jogadores de fora do estado também, 5 rodadas mais o top 8. Antes de contar como foram as partidas até a vitória, vale ressaltar que eu não andava muito animado com o jogo, isso já vem acontecendo há um tempo. O último mensal que fizemos eu não fui muito bem e terminei em nono lugar, desde então eu não estava muito focado para esse city, até hesitei em joga-lo, mas eu precisava dar a volta por cima e mostrar a mim mesmo do que eu sou capaz e não decepcionar os melhores companheiros para se jogar esse jogo, a equipe TCMG que sempre apoia quando você precisa! Mas vamos ao que interessa que é a escolha do deck. Já faz algum tempo que eu venho jogando de Yveltal e algumas variações, pedi inúmeras dicas a amigos que jogam com o deck e finalmente cheguei a uma lista que me agradava e me sentia confortável, e essa foi a lista usada por mim:
 

Pokémon (12 )
 
3 Yveltal EX
3 Yveltal
2 Seismitoad EX
2 Darkrai EX
1 Jirachi EX

O Darkrai vai te pegar!

 


1 Spiritomb
 
Trainers (36)
 
4 Professor Sycamore
4 N
3 Lysandre
2 Colress
4 Muscle Band
4 Laser Hypnotoxic
3 Ultra Ball
3 Energy Switch
2 Bicycle
3 Virbank City Gym
1 Escape Rope
2 VS Seeker
1 Dowsing Machine
 
Energias (12) 
 
8 Dark Energy
4 Double Colorless Energy


Rodada 1: Charles – Pokémon Lecture (Metal) 


A chave de todas as minhas vitórias
Primeira rodada peguei um oponente que sempre vejo que escreve matérias sobre decks, já sabia que não seria uma match fácil, mas vamos lá. (Parabéns pelo ótimo blog Charles!)

 

Na primeira partida eu abri de Seismitoad e ele abriu de Heatran, ele começou a partida e se não me engano ele apenas baixou uma energia e passou, minha mão começou muito boa, consegui descer uma Double e Muscle Band, usei meus supporters e desci um Yveltal ex e usei Quacking Punchtravando os itens dele, sem os itens dele ele não poderia fazer muita coisa, ele baixou um Bronzor, energia e passou, no meu turno eu tinha um Lysandre na mão que usei para puxar seu pokémon que acabou de descer para não deixar montar Bronzong, o que iria me atrapalhar bastante, pois com o Bronzong ele poderia muito bem voltar pro jogo com sua habilidade “Metal Link”  setupando o banco. Sem itens para usar ele não tinha muito o que fazer além de usar seus supporters e descer as energias e Pokémons, ele desceu mais uma energia em seu Heatran e atacou 40 pois não havia stadium, no meu turno eu já havia bastante coisa em campo e já tinha o jogo controlado, apenas administrei até puxar as 6 prizes, foi um jogo teoricamente fácil por ele ficar travado por bastante tempo pra montar seu jogo.

 

A segunda partida já foi o contrário, ele conseguiu montar os Bronzongs bem rápido, abrindo com 2 Bronzor e descendo o terceiro, também havia um Dialga em campo, ao passar dos turnos ele conseguiu montar seu Dialga bem rápido e foi puxando prizes, no final 2×2 em prizes ele fez uma jogada com Ultra Ball para Jirachi, buscando Lysandre e matando o meu próprio Jirachi Ex, ganhando então o segundo jogo, 1-1.

 

O terceiro jogo foi algo bem rápido também, ele abriu bem e conseguiu montar dois Dialgas, porém nesse jogo eu abri de baby Yveltal com um Yveltal Ex no banco, fui ligando energias no meu urubu, o suficiente para matar os EX dele em 1 hit, dito e feito, usei 3 lysandres seguidos, matando 2 Dialgas e 1 Mewtwo que ele havia descido no banco, decretando então o primeiro passo rumo a vitória.

 

 
(1-0-0)


Rodada 2: Thales Rodrigues (Charizard EX/Pyroar)
 
O Thales é um cara que eu considero bastante dentro desse jogo e sempre nos enfrentamos em torneios, ele usa um deck de CharizardEX com Pyroar que na maioria das vezes é um problema para mim por não ter um Pokémon evolução no deck para poder causar dano nele, porém eu uso LaserBank.
O Primeiro jogo foi algo ridículo, ele abriu de Keldeo EX e eu de Seismitoad, ele começou, desceu uma energia de fogo no Keldeo e Passou, ele estava bem travado, e para “ajudar” ele eu ataquei com Quacking Punch, e foi assim até derrubar o Keldeo. Ele não conseguiu descer outros básicos no jogo pra poder tentar se manter vivo no jogo.
O segundo jogo foi o oposto, eu abri de Darkrai e ele abriu com 2 Litleo, montando 2 Pyroar bem rápido e com 2 hits me nocauteou, levando para o terceiro jogo.
O terceiro jogo foi algo também fácil, eu abri de Sapo e ele com 2 Leãozinho, ele conseguiu montar 1 Pyroar e eu matei um dos Litleo, porém ele não conseguia atacar com o Pyroar, recebendo Quacking Punchs e LaserBank, não conseguiu também descer outro pokemon no banco, sendo assim na passagem de um dos turnos em que seu Pokémon tinha 90 de dano causados pelo veneno ele perdeu o jogo. Mais um ótimo jogo com o Thales, a partir dessa vitória as coisas começariam a ficar mais complicadas pelo fato de que os jogadores que estavam 2-0 a maioria eram matchs difíceis para mim.
 
(2-0-0)
  
Rodada 3: Gustavo Barcelos (Fairy/Hard charm) 
 
Bom, de todas as matchs, essa era a que eu menos esperava enfrentar, uma match na qual o deck dele tem resistência ao meu e ainda usa Hard Charm e Klefki que aumentaria essa resistência para – 60 de dano, porém eu precisava ganhar aquela partida.
 
A primeira partida foi um pouco complicada, ele conseguia montar muito rápido seu banco, porém eu abri de Seismitoad e ele com Xerneas baby, eu consegui travar ele por muitos turnos, peguei prizes com isso e atrasei o jogo dele, sem poder usar suas Max Potions e descer seus itens em seus Pokémons, até ele conseguir matar meu Sapo com seu Florges EX, depois disso eu precisei basicamente montar um Yveltal Ex com 5 energias e uma Muscle e puxei um Heracross EX que ele usava, o dano junto ao poison me deu as 2 prizes restantes para vencer o primeiro jogo.
O segundo jogo foi algo mais fácil, ele abriu de Xerneas EX, tomou Quacking Punch com laser e dormiu, sem poder recuar e sem muito o que jogar de sua mão o Xerneas dele na passagem morreu, o que me deu uma vantagem enorme, mais uma vez sem poder usar seus itens eu só precisei administrar o jogo até puxar as 6 prizes, ele não conseguia montar seus pokemons, em nenhum dos jogos ele conseguiu a principal estratégia do deck que é mover as energias com Aromatisse e curar seus pokemons, sem isso e sem poder usar seus itens eu consegui a vitória contra a minha pior match, na minha opinião.
 
(3-0-0)
 
Rodada 4: Thiago Silva (Landorus EX/Lucario Ex/Dusknoir) – RJ

 

O Thiago Silva é um jogador que eu respeito muito por tudo que ele representa nesse jogo, um

jogador experiente que viaja para muitos torneios e veio jogar esse city conosco. A principio nós cogitamos um empate por já ter o top garantido, mas eu pedi a ele que jogássemos.


 

 


A primeira partida não foi um problema, a principal ideia do seu deck é exatamente distribuir o dano e mover com seu Dusknoir, o que garante uma vitória pra ele muito rápido, porém nesse jogo eu consegui anular isso matando um Dusknoir, a partir disso eu precisei apenas descer um Sapo e puxar seus Landorus, Batendo 100 na fraqueza e não deixando ele jogar itens, assim ele não recuaria e no meu próximo ataque ele perderia o jogo, e foi isso que aconteceu.
A segunda partida não foi tão simples, ele começou o jogo muito bem, montou seu Dusknoir e eu não consegui parar ele desta vez, eu poderia ter ganho essa partida, porém foram missplays absurdos, eu estava nervoso com essa partida, enfrentar um jogador fora de BH e com toda experiência dele não é todos os dias, mas eu gostei bastante, infelizmente após vários missplays, ele conseguiu finalizar o jogo movendo os danos e batendo de hawlucha em um dos meus sapos.
A terceira partida não houve, ambos cansados e querendo nos preparar para o top decidimos empatar.
 
 (3-0-1)
 
 Rodada 5: Júnio Gonçalves (Mewtwo EX/Crobat)
 
O que falar desse cara? Júnio é um cara que eu sempre admirei dentro desse jogo, muitos de vocês que jogam hoje não me conheceram na época, mas existiu uma tempo em que eu era mais noob que eu sou hoje e os encontros eram no MC do Floresta ainda e eu sempre ia com o Vitor (Pizza) eu era bem ruim, não tinha deck, mas o Júnio sempre estava lá, sempre fez muito pelo TCG aqui em BH, não só ele, é claro, mas ele tem grande influência no que estamos vivendo hoje dentro do jogo, e chegamos na última rodada respectivamente 1 e 2 colocados no suíço até então, poderíamos empatar e ir pro top, mas eu pedi a ele que jogássemos, me arrependi. XD
 
Não tenho muito a falar sobre esse jogo, até porque voltaríamos a nos enfrentar na final, fui estuprado pelos morcegos nos dois jogos, sem mais.
 
 (3-1-1) Rumo ao top 8. 


 
Top 8: Lucas Zadra (Landorus EX/Lucario EX/Crobat)
 
Depois de 5 rodadas suadas estamos aqui, no top 8. Logo de cara eu pego um cara que eu gosto muito de jogar contra em torneios, o Zadra.
Um jogador novo, porém muito bom, sempre marca presença nos tops, sempre temos jogos muito divertidos, esse foi um deles.
 O jogo contra ele foi um jogo difícil, eu havia enfrentado o Júnio e já jogado contra esse deck dele, uma match complicada.

 
O primeiro jogo não está muito na minha memória, porém, nossos decks estavam ambos rodando bastante, ele montava seu jogo e eu montava o meu, um jogo muito complicado, os Morcegos junto de Landorus completam dano bem fácil, além dele ter Hawlucha que também bate muito nos meus Papos, mas no fim eu consegui puxar as 6 prizes, com muitos Lysandres e Quacking Punchspara tentar atrasar ele.
O segundo jogo foi algo bem fácil, ele não deu muita sorte nesse jogo, ele abriu de Lucario EX e eu de baby Yveltal, ele começou e não fez muita coisa, no meu turno eu desci LaserBank e o Pokémon dele dormiu, antes de passar meu turno eu desci um Spiritomb, pois eu sabia que ele usava a ACE SPEC que voltava seu Pokémon para mão, com isso ele não conseguiu recuar o Lucario e na volta pro meu turno eu consegui 2 prizes, após isso o jogo já estava tranquilo, ele não conseguia fazer muita coisa, eu apenas puxei Landorus do banco pra frente e batia 100 com o sapo, na volta eu matava e foi assim até a vitória, mais um ótimo jogo com o Zadra! 
 
(4-1-1)
 
Top 4: Pedro Sales (Seismitoad EX/Slurpuff)
 
Então, após passar do top 8 eis que surge um dos maiores desafios que tenho nesse jogo, o Pedro é um player que eu tenho um respeito especial, me vendeu a primeira base de deck que eu usei e sempre me ajudou e meu deu uma moral com tudo que eu precisei, além de ser um jogador super importante também na história do TCMG, um player único, dedicado e sempre busca ajudar novatos e até o pessoal mais velho no jogo no que ele pode, como diz o sonson: Ele é o cara! Só de chegar ao top 8, ele havia conseguido fechar os pontos para o mundial, porém eu sabia que ele buscava a vitória, não seria um jogo fácil, na quinta-feira antes do city eu havia perdido pra ele no torneio semanal contra essa mesma match, mas eu sabia que era possível eu vencer.
 
O Primeiro jogo contra ele foi um jogo muito difícil, pelo fato do deck dele só conter Papos como principal atacante, ele sempre vai te travar no primeiro ataque dele, a melhor maneira de tentar atrasar isso é abrindo um mirror, você consegue atrasar seus itens, o que é fundamental para o deck dele manter o controle da partida, com seus Hammers e Gears. Feito isso eu poderia montar meu jogo atrás sem me preocupar com isso, e foi isso que eu tentei fazer, mas depois que o meu primeiro Seismitoad morresse, eu sabia que ele iria usar tudo para tentar parar meus Yveltal, e foi isso que aconteceu, quando meu sapo morreu ele começou o jogo dele de verdade, desceu uma gear no meu Yveltal e descartou algumas energias com seus hammers, porém com o passar do jogo e pelo fato da ideia do deck dele ser um deck de controle do oponente e dar muitos draws, ele começava a ficar sem recursos, nisso eu já havia matado 2 sapos dele e ele só havia mais um em campo com muito dano e o outro estava nas prizes, o que fez ele conceder desse primeiro jogo e irmos para o segundo.

 
O segundo o deck dele rodou muito bem, ele controlou meu jogo com os hammers, gears e lasers, travando meus principais atacantes e pegando prize atrás de prize. Com a grande quantidade de cartas que ele compra por turno, ele tinha tudo que precisava na mão. Eu não conseguir usar N para tirar tantos recursos da mão dele e ele finalizou o jogo com um Lysandre em um Yveltal EX que já tinha dano.
 
O terceiro jogo foi bem parecido com o primeiro, ele controlava meu jogo sempre que possível com os hammers e travava meus itens, o que eu podia fazer era carregar um Yveltal EX e bater, ou ele recuava ou poderia perder seu sapo, porém ele usava Super Scoop Up, o que poderia quebrar muito minhas chances de vitória, o jogo foi se estendendo e eu vi que ele havia descartado seu Lysandre Trump Card, o que me ajudaria bastante, ele não podendo voltar seus itens pro jogo é uma das maiores chances que eu tenho de vencer, mas ainda havia VS Seeker, mas eu deveria confiar no meu jogo. Foi quando no final do jogo quase, ele havia um sapo com 150 de dano na frente, comprou um SSUP e jogou, COROA, para minha sorte, fora os hammers que ele também errou na moeda, o que poderia decidir o jogo caso ele acertasse, eu já não havia mais recursos e não podia usar itens para tentar ganhar, se ele acerta aquela moeda seria o fim daquela partida, pra minha sorte ele errou, e depois de olhar seus recursos e seu descarte ele declarou vitória para mim! Sem dúvidas foi à partida mais difícil de todo torneio, agradeço ao Pedro por sempre me proporcionar jogos como esse, e dar meus parabéns a ele, por fechar seus pontos ao mundial! 
 
 (5-1-1)
 
Eu estava na final e não estava acreditando, de verdade, nunca imaginei que eu chegaria tão longe, um dia atrás eu estava super desanimado com tudo, cogitei até em não jogar esse city, mas eu não poderia fazer isso, me preparei esse tempo todo para mostrar que eu consigo vencer sim, com todo treino e dedicação todos nós podemos, isso serve pra todos vocês que se sintam desanimados por não ter ido bem em um campeonato ou não estar indo bem com o deck, pensamento positivo e treino. Você vai conseguir superar isso tudo! 
 
 Final: Júnio Gonçalves  (Mewtwo EX/Crobat)
 
E, Novamente eu voltaria a enfrentar o Júnio, como disse anteriormente, ele havia passado um

Vs a lenda Junio!

caminhão por cima de mim no suíço, porém eu havia chegado naquela final muito focado depois da vitória contra o Pedro, o Júnio também já estava bem esgotado, pegou matchs muito difíceis até a final, eu sabia que não seria fácil, mas precisava dar o meu máximo ali.

 
O primeiro jogo foi um jogo muito disputado até o final, ele conseguia montar o jogo dele com muita facilidade, o deck realmente voava, eu conseguia dar algumas respostas, conseguia causar danos a ele mas ele estava melhor no jogo, até que em um determinado momento do jogo eu consegui dar 1 hit em um Mewtwo dele com Yveltal Ex mais o dano de um poison para completar, a partir daí eu comecei a virar o jogo, sem seu principal atacante ele precisava dar dano com os bats e montar outro mewtwo, algo que me incomodava bastante era seu stadium, com o stadium ele poderia me atacar com o segundo ataque do mewtwo (120) com duas energias, com o dano dos bats e uma muscleband que as vezes não era necessário ele completava os danos nos meus pokemons muito rápido, mas no final das contas eu consegui vencer com um lysandre em um zubat, puxando o último prize e vencendo o segundo jogo.
 
O segundo jogo foi bem parecido, eu conseguia montar meu jogo e o Júnio o dele. O deck dele realmente estava muito bom, ele comentou que fez a lista um dia antese mesmo assim fez o que fez, mas no final eu consegui ganhar, com outro lysandre em um dos seus bats, e assim me sagrando campeão desse city.
 
 (6-1-1)


Campeão!!!


 
 
Agradecimentos:
 
Galera, esse sem dúvidas foi meu melhor torneio, não pelo fato de eu ter ganho, mas sim por todo apoio e ver que tem muita gente que torceu por mim e me apoiou sempre, mesmo na derrota sempre havia gente me incentivando e me dando o apoio necessário para que eu não desistisse e continuasse treinando, eu não gosto de citar nomes, pois, não existe equipe melhor no Brasil do que a TCMG, isso aqui é realmente uma família, todos vocês são superimportantes nessas vitórias ou nas derrotas, o que faz de nós muito mais que apenas um “bando de virgem” indo jogar Pokémon, isso aqui é muito mais apenas um jogo. Eu espero continuar nessa jornada com vocês por muito mais tempo e que tudo isso não fique apenas limitado ao Pokémon, que continue fora do jogo também. Vocês são fodas demais, agradeço a cada um de vocês por isso e que continuem assim, crescendo todos juntos a cada dia! Muitos de vocês não são da época em que os encontros tinham 5-6 pessoas, ainda no MC, sempre os mesmos players buscando sempre melhorar o jogo aqui em BH, eu sempre acompanhei isso, a diferença é que agora eu estou realmente no competitivo, naquela época eu era um noob qualquer, um iniciante que comparecia nos encontros porque gostava de Pokémon, e hoje eu sei o quanto é importante incentivar os novatos e sempre querer buscar o melhor para o jogo, então pessoal, vamos continuar assim, chegamos a um nível que muitos duvidariam disso, do que se tornou o jogo aqui em BH, não desperdicem todo o esforço feito por todos os jogadores pra chegar no que estamos hoje, não vou citar nomes, mas quem é, sabe o que já fez e continua fazendo pelo jogo aqui em BH. Amo vocês e até o próximo report…se Deus quiser ! 
 
Pablo Bernardino


VOCÊS SÃO FODAS!!

 

Somos um blog feito pelos jogadores de Pokémon TCG de Belo Horizonte, em que sentimos vontade de compartilhar suas opiniões sobre o jogo, desejamos que mais pessoas venham para este mundo de diversão e alegria.