Report Nacional – Dyego Rathje – Campeão Nacional 2015

postado em: Campeonatos | 3

English Version

Fala galera, pra quem nao me conhece ainda, sou Dyego de Castro (Rathje) e venho contar para vocês um resumo da minha caminhada no meu primeiro campeonato nacional. Eu sou o atual campeão da liga de BH, então minha meta para o nacional era não fazer feio, pois sabia que meus amigos e companheiros de jogo confiavam em mim para representar MG no cenário nacional. Primeiro vamos a escolha do deck.

Fui para São Paulo sem ao menos ter decidido meu deck, até então tinha testado muito Donphan, Primal Groundon e Metal Box, mas nenhum deles estava me dando segurança e bons resultados. No almoço de sexta-feira (dia das inscrições para o nacional) eu, SonSon e Júnio Gonçalves chegamos a uma conclusão: não adiantaria jogar com o que ganha de sapo, teríamos que jogar com algo que ganhasse do que ganha de sapo, ou seja ir realmente para perder para os poderosos sapões, e o deck escolhido foi Land/Bats.

Numa certa brincadeira, SonSon disse: “Então coloca Primal Groundon no deck e não perde para sapo, uai?!”. Demos algumas risadas, mas levamos a sério e resolvemos testar. Quando chegamos na madrugada do nacional, eu e Júnio começamos a montar a lista, tiramos algumas cartas e colocamoa 1-1 Primal Groundon. Eu rodei o deck algumas vezes e senti falta das cartas que foram retiradas (Professor’s Letter e Escape Rope), foi então que refizemos e chegamos a lista perfeita que segue abaixo:

11335704_907606055966796_216013903_n

Primeira Rodada do primeiro nacional

Kaio César – Noivern/Dusknoir

Nesse momento, quando o juiz falou “vocês têm 50 minutos”, meu coração acelerou e minha mão ficou gelada, mas eu sabia que não podia ficar muito nervoso, então quando comprei a minha primeira mão inicial e ela veio legal, eu me acalmei e foquei no jogo. Eu ainda não conhecia o Kaio e quando ele virou 2 Noibeat eu realmente me assutei, Noivern tem a habilidade que sempre que tomar dano, ele joga a moeda, se der cara ele não toma nenhum dano do ataque. Sendo assim, minha unica saída naquele jogos era não deixar ele montar o dusknoir e tentar ir matando as Noivers com os danos de Golbat e Crobat.

No primeiro game eu consegui “counterar” e uma moeda crucial ele errou, então eu ganhei. No segundo game a historia foi outra, ele acertou todas as moedas e conseguiu montar o todo poderoso Dusknoir, foi um massacre para meus Hawluchas e morceguinhos. Infelizmente ele levou o segundo game.

No terceiro os 2 decks rodaram muito bem, só que eu consegui “counterar” todos os Duskulls que ele baixava em campo, porém quando faltavam 3 prizes para eu ganhar o jogo, o juiz chamou 3 turnos. Para ele só restava o empate, então ele tentou dificultar minha vitória, mas no turno 3 eu consegui um Lysandre no Jirachi-EX e com suporte dos meus morceguinhos, Landorus-EX derrubou o Jirachi-EX e um Duskull em uma paulada só.

Landorão é rei! hahaha

Nesse momento, após a minha primeira vitória em nacionais, eu senti que podia confiar no meu deck e em mim mesmo, que tudo daria certo.

1-0-0

Segunda partida

Alisson Belém — Medicham

medichamQuando sentei na cadeira para começar a segundo rodada, abri minha maletinha do nacional e… meu deck não estava, aquela maletinha era de um pivete da sênior (Gabriel Dutra, do meu time, o Team Y hahah). As maletinhas foram trocadas, eu saí correndo no meio do nacional atrás do meu deck, até que o encontrei para destrocarmos. Que nervoso.

No primeiro game o meu deck teve um começo absurdo. Landorus-EX cresceu demais para cima dele e os Bats ficaram lá só no suporte maroto, me dando uma primeira vitória tranquila.

No segundo game, ele baixou uma Medichan usando Wally e me deu um “fucking” 180 na cara do meu Landorus logo no seu primeiro turno de ataque, com auxílio de Celebi, Fighting Stadium, Strong Energy e Silver Bangle. Foi um susto, acho que assustou até o meu deck aquela pancada. Naquele momento eu que não consegui acompanhar. Ele já montou a segundo Medicham e não deu outra, vitória dele.

No terceiro jogo eu já comecei mais nervoso e aprendi a não subestimar uma Medichan, que a qualquer momento pode acertar um 180 em você hahha. Dali em diante passei a abusar mais dos meus Crobats, principalmente por darem 1 prize só para o oponente e baterem na fraqueza da Medicham. Em um momento do jogo ele subiu um Landorus-EX dele e eu consegui pegar ele com meus Hawluchas e consegui uma vitória no game 3.

2-0-0

Terceira Rodada

Felipe Jorge Ponce

Excadrill/Klinklang

Ponce é um jogador conhecido no cenário nacional, já jogou muitas vezes lá pelos lados de Belo Horizonte, mas era a primeira vez que eu iria enfrentá-lo em um torneio. Na primeira partida quando ele abriu com 2 fuinhas eu imaginei o deck dele, mas quando ele deu ultra ball pra engrenagem mais chata que existe eu entendi a estratégia, era a seguinte: você não me bate com seus EX e eu tenho resistência aos seus bats. Ou seja, me ferrei totalmente hahaha. Sendo assim comecei uma busca implacável pelas engrenagens e consegui destruir 2 no seu segundo turno. Quando ele finalmente conseguiu montar seu foderoso Klinklang, meus bats ja estavam a postos, mandaram ele dormir e assim eu levei o primeiro game (até agora não sei direito como eu ganhei esse primeiro game).

No segundo game, eu simplesmente tomei Klinklang no t2 com auxílio do Wally e então sabe o que eu fiz? Chorei! Ele baixou uma Muscle Band no seu Excadrill e começou a dar um hit nos meus morcegos e a resistência era um fator absurdamente complicado de superar, mas eu consegui ir me esquivando e empurrando o jogo até que chegou um momento que ele só tinha Klinklang em campo e precisava pegar um prize, mas não conseguiu, então ganhei o segundo jogo por deck over.

Valeu Ponce, foi a partida que eu mais tive que pensar em todo o campeonato, até agora não sei bem como ganhei hahahah

3-0-0

10525578_506497782837658_423900419729932947_n

Quarta Rodada

Daniel Spindola

Sapo/Shaymin

200px-PrimalGroudonEXPrimalClash86O Land/Bats convencional tem uma partida 15-85 contra decks de Seismitoad-EX na minha opinião, principalmente com Shaymin EX, por causa de sua velocidade absurda no início do jogo. Já com o Primal Groundon o jogo se resumia em 2 momentos: eu baixar o Groundon-EX T1, se ele puxar e der Quaking Punch ele vence, se não puxar e eu descer o Primal no outro turno ele pode até pegar 5 prizes que eu dou um N e venço a partida.

No primeiro jogo contra o Daniel eu consegui baixar o Groundon-EX e ele não conseguiu puxar o monstrão, então logo depois eu baixei o Primal e foi aquele match: energia e vai, quando ele pegou o quinto prize dei um N e subi o monstrão, peguei os 6 prizes com ele e sai na frente no marcador.

No segundo game o meu Primal estava no prize, só que o daniel não conseguiu aquele começo estrondoso de Shaymins. Como a primeira partida demorou muito, o juiz chamou 3 turnos e ninguém venceu. Eu venci o primeiro game, saí como vencedor contra o temido sapão azul.

4-0-0

Quinta Rodada

Rodrigo Gianni

Virizion/Genesect/Ninetails

zubat_evolution_by_wodam-d4n8p7gO Gianni estava na mesa ao lado quando usei Primal Groundon EX então ele sentou na mesa achando que meu deck era focado em Groundon, tanto que ele ainda brincou comigo dizendo que passava pelo meu Weakness Policy, que achou usava no Groundon para melhorar o match contra VirGen, mas enfim, acho que o match desse meu Groundon não foi muito legal para ele.

No primeiro game meu deck rodou absurdamente bem e o dele nem tanto,o que já era um match favorável ficou extremamente fácil. Ele pegou 1 prize de um Hawlucha no primeiro game inteiro. O segundo jogo não foi muito diferente, a única diferença foi que nesse ele conseguiu 2 prizes, matou um Landorus-EX, mas mesmo assim não foi possível para ele.

5-0-0

Sexta Rodada

Carlos Alberto (Magikarlos)

Sapo/Shaymin

Na primeira partida ele já fez o certo logo de cara: baixou 3 Shaymin-EX e usou 1.823.874 Super Scoop Ups, conseguiu dupla e Lysandre. Puxou meu Groundon-EX e deu Quaking Punch, joguei só por tentar mesmo pois o jogo já era dele ali. No segundo jogo foi quase a mesma coisa, só que eu ainda consegui um AZ no meu Groundon-EX que ele puxou e eu baixei Primal e comecei a energizar, só que ele começou a baixar e usar Super Scoop Up no Absol dele, movendo dano para meu Primal no banco e ele levou essa também. Grande jogador! Parabéns, Carlos!

5-1-0

Setima Rodada

Raphael Branco

Virizion/Genesect/Ninetails

Contra VirGen o jogo é até tranquilo para mim, mas ele usava Mr. Mime o que dificultou um pouco. Eu consegui baixar Zubats rápido e um Silent Lab permitiu o dano no banco, assim coloquei uma pressão muito grande nos Genesect-EX dele, podendo finalizar o jogo com um Crobat no banco.

6-1-0

Oitava Rodada

Artur Mazzega

Sapo/Shaymin

lysandresArtur é um excelente jogador, mas ele estava com o sapão, então o match só tinha 2 saídas: ele puxar ou não o Groundon-EX. No primeiro jogo ele não puxou e eu consegui montar. Quando subi o Primal com 3 strongs peguei 4 prizes, mas aí aconteceu um problema na partida que perdemos alguns minutos, mas no final das contas eu saí vencedor desse game.

No segundo também ele não conseguiu puxar o Groundon-EX quando baixei, mas quando dei Korrina para pegar o Primal o monstrão estava nos prizes. No terceiro jogo já deu 3 turnos logo no segundo turno, então terminamos empatados.

6-1-1

Nona Rodada

Claudio Ferla

Rayquaza Dragão

Ferla é um grande jogador do cenário competitivo nacional, foi um prazer ter enfrentado ele em uma rodada que decidiria quem iria para o top 8 do nacional. Nesse match eu estava muito nervoso, joguei muito pouco contra Rayquaza Dragão, então ainda estava meio perdido no match.

No primeiro game eu abri muito bem e consegui encaixar um Silent Lab nele, que zicou de Stadiums e começou a montar um Rayquaza na mão, enquanto meu Landorus-EX iam minando os Pokémon dele no banco. Quando ele subiu com o Mega Rayquaza, ele matou e eu subi de Hawlucha e devolvi o K.O. Depois foi só controlar o jogo.

No segundo game não foi a mesma coisa, o match foi muito mais complicado pois ele não zicou de Stadium e conseguiu partir pra cima muito rápido, mas acertei alguns N em momentos certos e consegui finalizar o jogo dando 20 de dano evoluindo um Golbat num Reshiram do banco e depois subi um Crobat e 30 de dano nesse mesmo Reshiram.

7-1-1

 

Tô no tooooooooooooooooooooopp caralhoooo!!!!!!!!!!!! Foi uma honra entrar no top 8 no meu primeiro nacional, no meu primeiro ano de Pokémon competitivo. Obrigado a todos! TCMG sempre.645landorus1600x1200

Top 8

Artur Mazzega

Sapo/Shaymin

De novo contra o Artur. Novamente outro desafio, mas essa partida foi muito parecida com a nossa do suíço. O primeiro jogo eu montei Groundon-EX e saí carregando o deck dele inteiro tranquilamente. No segundo jogo ele não conseguiu puxar o Groundon-EX de novo, mas o infeliz do Primal estava no prize de novo e concedi logo que vi a situação. Já no terceiro match, foi sofrido, mas consegui montar o monstrão e saí carregando o deck dele. Primal Groundon mais uma vez pegando 6 prizes e ganhando a partida.

8-1-1

Top 4

Carlos Alberto (Magikarlos)

Sapo/Shaymin

hawluchaEsse match foi o que eu sentei na cadeira com mais medo. Ele já tinha me surrado no suíço, só tinha perdido uma partida no torneio, era um monstro atropelando quem passasse na frente, até que…

Primeira partida eu dei um N nele que o zicou totalmente (sim,ele zicou com N para 6). Depois um Silent Lab que eu encaixei forçou ele a ficar passando, sem poder usar Shaymin. Foi uma partida que ganhei batendo só de Hawlucha, pois ele zicou infinitamente.

No segundo jogo a história foi outra, o deck dele já começou com toda velocidade, mas ele não conseguiu puxar meu Groundon-EX quando baixei ele, eu consegui evoluir para o monstrão (Primal) e quando eu baixei eu vi o nervosismo nos olhos do Carlos, que sabia que tinha ficado ruim pra ele. Porém, dei miss de energia em 2 turnos seguidos e foi minha vez de ficar nervoso. Fui forçado a subir o monstrão, dei N para 1 e torci pela zica dele. Foram 2 Gaia Volcano e fim de partida. Naquele momento eu vi que eu realmente estava fazendo bonito pelo meu pessoal.

9-1-1

Finalíssima

Alexandre Braga

Primal Groundon/Wobbuffet

11267513_506929736127796_4350205691092125389_n

Final de um nacional… Facinho de ficar calmo, né?!! hahaha Acho que eu nunca estive tão nervoso em minha vida. Quando sentei naquela cadeira e vi todos os meus amigos olhando para mim, me dando força e dizendo que acreditavam em mim eu simplesmente já me senti um campeão só por estar ali representando eles. A cada grito deles parecia que meu Landorus-EX ficava mais forte, meus Crobats davam mais dano no banco e meus tops decks eram sempre o que precisava.

Na primeiro partida o jogo começou tenso para os dois lados. Logo no seu primeiro turno ele colocou Hard Charm no Groundon-EX, impedindo quase todo o dano do Hammerhead dos meus Landorus-EX. Em um turno ele subiu um Primal e usou 2 Mega Turbos montando o monstrão quase do nada, partindo pra cima. Foi um jogo bem apertado, mas com um Escape Rope em um Groundon-EX no final do jogo ganhei um turno com ele travado lá atrás podendo buscar o Lysandre e puxar seu Shaymin-EX para garantir minha primeira vitória da final.

11418210_907606045966797_76610124_nNo segundo game eu comecei com os Pokémon invertidos: Landorus-EX no banco e Zubat na frente. Tomei um Silent Lab e travei um turno sem atacar, mas esse segundo match foi muito tranquilo graças a uma jogada muito inteligente (modéstia a parte): comecei a carregar um Landorus para um Julgamento de Terra e quando liguei a terceira energia, liguei um focus Sash nele, obrigando meu oponente a sacrificar um Primal Groundon dele para quebrar o efeito meu Focus Sash com a primeira porrada no Landorus-EX, depois foi controlar o jogo. O único momento que deu algum medo foi um N para 3 que tomei, mas veio energia, Muscle Band e Professora Juniper! hahaha Depois que ele viu que não tinha mais jeito apenas levantou e concedeu. Naquele momento eu não acreditei, a ficha não caiu, meus amigos estavam lá gritando e eu sem acreditar ainda, estou aqui escrevendo esse report, mas ainda não acredito que naquele momento eu me tornava um campeão nacional, um grande jogador, assim como aqueles que eu admirava…

10-1-1

11351537_907606042633464_240128434_nAgradecimentos: agradeço a toda Família TCMG por estarem comigo treinando, me animando e me aturando. Queria agradecer especialmente a 3 pessoas: Pedro Sales (irmão e companheiro de time), Júnio Gonçalves (grande amigo e melhor deckbuilder do brasil) e ao Renato Simões (grande amigo e o melhor apresentador de podcast do Brasil). Sabem o que os 3 tem em comum? Se hoje eu estou aqui escrevendo esse report foi porque os 3 tiveram importância para eu jogar Pokemon e me tornar o jogador que me tornei.

Agradeço também a todos os componentes do meu time, Pedro, Wagner, João, Gordinho e Dutra. A todos os companheiros de treino, campeonatos e tardes na Ug e agradeço principalmente a você, Landorus-EX, hoje tenho 710 cps e todos eles foi você que conquistou para mim, sentirei saudades!

Um abraço do campeão nacional de 2015.

English translation

Hi there, Folks! My name is Dyego de Castro Rathje and I’m gonna resume my walk throughout the 2015 Brazilian Pokémon TCG National Championship, witch, by the way, was my first Nats. I’m the actual champion of my city’s league, then my goal was not to make a fool of myself and be a good representer of my friends.

Let’s begin with the deck I’ve chosen. I went to São Paulo (city witch hosted Brazil’s Nats) without even knowing my deck. Until that moment I’ve tested Donphan, Primal Groudon and Metal Box, but none of them has given me the security and good results I was looking for. Friday, at lunch, the day the check in for the championship have started, me, SonSon and Júnio Gonçalves (friends)came to a conclusion: it wouldn’t be good enough to play something that beats Seismitoad EX, we would have to choose a deck that beats those other decks that beat Seismitoad EX, in other words, we had to choose to have a bad matchup against Seismitoad deliberately. Then my chosen deck was Landorus/Bats.

As he was joking, SonSon said: “Put a Primal Groudon in the list, then. After all, it beats Seismitoad, doesn’t it?”. We laughed but that trigged us to try it out. That night we played some matches and I missed those two cards I’ve taken from the deck to fit the 1-1 Primal Groudon, Professor’s Letter and Escape Rope were being missed. Then we rebuilt the list and came to the following and winning list:

11335704_907606055966796_216013903_n

Round #1

Kaio César – Noivern/Dusknoir

The moment the judge said: “You have 50 minutes” my heart started beating fast and my hands started freezing but I knew I couldn’t be nervous so I took my initial hand and as it was good, I started calming down a little bit and focused on the game. I haven’t ever met my opponent before and when he faced up his Noibeats I was scared. Never has the ability “Echolocation” witch says: “If any damage is done to this Pokémon by attacks, flip a coin. If heads, prevent all damage.”. That way my only hopes were not letting him evolve into a Dusknoir and to trust my Bats to take down those Noiverns and Noibeats.

The first game I handled very well and he missed a crucial coin. I won. The second one the tables have turned as he got heads in every important coin he flipped and got to evolve that powerful Dusknoir. It was a massacre and my little bats couldn’t handle it. Second game was his.

The last game both decks were playing smoothly, but I took down all Duskulls he dropped down. When I was down to 3 prizes time was called. For him the best result possible was the draw so he tried to hold me back, but on turn 3 I was able to pull a Jirachi-EX from the bench and with my bats damage and my Landorus-EX I could take down Jirachi and a benched Duskull in only one hit.

Landorus-EX is the KING!

After my first win at a national Championship I felt i could trust my list and myself that everything would be fine.

1-0-0

Round #2

Alisson Belém – Medicham

medichamWhen I seated to start Round #2 I realized my deck wasn’t with me. I’ve switched cases with a senior player from my team, Team Y, so I went running all over the place to find him. What a unnecessary tension.

First game I started very well. Landorus-EX was insane and my bats were just supporting perfectly my attack’s damage. It was a relative smooth win. Second game he actually started really fast and I didn’t expect those 180 damage turn 1 on my Landorus-EX. I couldn’t keep it up no more and lost.

Third game was more anxious and more aware. Learnt to not underestimate a Medicham that could hit my Landorus 180 damage out of a sudden. This game I took a lot advantage from using well my bats as they hit Medicham’s weakness and are a 1 prize KO. At some point he sent a Landorus-EX active and I handled to KO him with Hawlucha for the game.

2-0-0

Round #3

Felipe Jorge Ponce – Excadrill/Klinklang

Ponce is a well known Pokémon player here in Brazil, he had already played some events in my city but I’ve never faced him at a tournament. In our first match when he played 2 Drilbur I imagined his deck but when he putted down a Klink I could really get the engine behind his deck. It was it: you can’t hit me with your EX and I’am resistant to your bats. That said, I was tottaly screwed.

I started a relentless search for those engine on his bench and got to take two of them down on my second turn. When he finally got to reach a Klinklang my bats where all set to put him down. I won the first game and ’til now I don’t even know certainly how.

On the second game he evolved to Klinklang on his second turn with Wally. Do you know what I did? Yeah, exactly, I cried! He dropped down a Muscle Band on Excadrill and was OHKOing all my little bats and I couldn’t surpass resistance, but I handled to survive to the 3 turns, when he had just Klinklangs on his field and had to take 1 more prize card. But he didn’t, so I won.

It was a great game and the one that I had to think the most. I really can’t believe that I won it.

3-0-0
10525578_506497782837658_423900419729932947_n

Round #4

Daniel Spindola – Seismitoad/Shaymin

Conventional lists for Land/bats have a pretty damn harsh matchup against Seismitoad-EX, specially with Shaymin-EX because of it’s speed to set up. But with Primal Groudon the matchup is down to wether he can or cannot pull my Groudon-EX before I can reach the big Primal.

It was exactly it on the first game. I put down the Groudon-EX and he could not manage to bring it to the active spot, so I evolved to Primal on the following turn and took win the match.

In the second match my P Groudon was prized but Daniel didn’t start as fast as he could and begun to took prizes very late in the game so time was called and, as I won the first game, I took the round. Primal Groudon justified his presence in my list.

4-0-0

Round #5

Rodrigo Gianni – Virizion/Genesect/Ninetails

This guy was at the table next to me when I beat the Seismitoad deck with my Primal Groudon. He was thinking I was with Primal Groudon without Wobbuffet and said he would run through me. I think now he can answer if that’s true or false.

Really easy matchup and I had no problems to take him down both matches while he took 1 prize and 2 prizes on first and second matches respectively.

5-0-0

Round #6

Carlos Alberto – Seismitoad/Shaymin

He made every good choice he could. He actually played 5 Shaymin EX on his first turn with the help of Super Scoop Ups and got Lysandre to bring my Groudon-EX to the active spot and Quacking Punch. I couldn’t handle the early pressure. On second match he wasn’t able to bring my Groudon-EX to the active spot but managed to put a lot of damage on my benched Primal Groudon due to his Absol and some heads on Super Scoop Ups. He took this match as well. Great player, great game. Congrats, Carlos!

5-1-0

Round #7

Raphael Branco – Virizion/Genesect/Ninetails

This matchup is very good for me, but he used Mr. Mime what made it a little harder to beat. I put down Zubats very fast and a Silent Lab too. This way I put a lot of early pressure on the benched Genesects and took the game with a Crobat.

6-1-0

Round #8

Artur Mazzega – Seismitoad/Shaymin

Artur is an excellent player but was with Seismitoad and the match was as well down to that scenario: if he brings my Groudon-EX to the active spot, he wins, if he can’t and I’m able to Primal evolve it, I win. And that way it was. First game I won, second he won. We weren’t able to play the third game due to the lack of time.

6-1-1

Round #9

Claudio Ferla – M Rayquaza Dragon

Feral is a great great player. It was very nice to face him for the top cut. I was really nervous, I played very little against the deck and didn’t know what to do.

First game I started really well and reached a Silent Lab that he could not counter and had to build a M Rayquaza from energies and Mega Turbos from his hand, without the helpp of Reshiram. My Landorus was able to put a lot of damage on his bench and when he made Rayquaza active I could take it down with a Hawlucnha after he KOed my Landorus. Just had to control the game at the point.

Second game was harder as he reached those stadiums and was able to attack really fast but I N’d hi, in crucial moments with a Golbat and Croat damage on a benched Reshiram.

7-1-1

I’ve made fucking top cut!!! It was an honor to make cut on my first bats in my first year on competitive Pokémon. Thanks everyone who helped! TCMG forever!

645landorus1600x1200
Top 8

Artur Mazzega – Seismitoad/Shaymin

Again I faced Artur. Again Seismitoad and again a match that was down to bulding or not the Primal Groudon EX. First game I won, second game my Primal Groudon EX was prized so I conceded to star the third match ASAP. Third match was tense but I could built Primal Groudon for the win.

8-1-1

Top 4


Carlos Alberto – Seismitoad/Shaymin

This matchup I was really afraid. He had already beaten me on swiss, had only one lose and was at a “killing spree”. But again, it was Seismitoad-EX. As long as I could build the Primal Monster and avoid Absol with my Silent Labs I was fine.

Both games went down that way and I handled to finish him with two sequencial Gaia Volcano. I was on the finals.

9-1-1
11267513_506929736127796_4350205691092125389_n

Top 2

Alexandre Braga – Primal Groudon/Wobbuffet

National Championship’s final… easy to calm down, isn’t it? I think I’ve never been so nervous in my entire life. When I seated to play and saw all my friends looking at me from the distance, giving me strength and telling me they believed in me and my skills I already felt as a champion just for being there representing him and my state. With every cheer it seemed that my Landorus-EX was getting pumped, my Crobats were putting even more damage and my top draws were insanely good with all that I needed.

First match the game started very tense for both sides. In his first turn he attached a hard Charm to his benched Groudon-EX, blocking almost every damage done by my Landorus’ Hammerhead. There came a turn when he made a Primal Groudon active and played 2 Mega Turbos charging the monster and going straight forward for my Pokémon. it11418210_907606045966797_76610124_nwas a very tight game but with a Escape Rope in a Groudon-EX (non-Primal) I could bring the benched Shaman-EX to the active spot and KOed it.

In the second game I started the wrong way. Active Zubat and benched Landorus-EX, so he locked my Zubat active with a Silent Lab and I couldn’t attack turn 1, but it was a good match for me and in the end I could attach a Focus Sash to the active Landorus-EX, forcing him to sacrifice a Primal Groudon to almost take my Landorus-EX witch KOed his monster with Land Judgement and from that moment on the game was really easy to handle, except for a 3 card N that he played but I bought everything i needed. When he saw it wasn’t possible anymore he praised me and conceded. I couldn’t believe and still cannot. My friends were there screaming and cheering and I couldn’t believe. As I write this report I’m not fully aware that I am a national Champion an have become a well succeeded and known player as those guys I admire.

10-1-1

11351537_907606042633464_240128434_nThanks all the TCMG Family for being with me training, cheering and putting up with me. I’d like to thank specially 3 people: Pedro Sales (bro and teammate), Júnio Gonçalves (Good friend and Brazil’s best deck builder) and Renato Simões (Good friend and Brazil’s best showrunner in a Pokémon podcast). The three of them have in common the fact that without them I wouldn’t be here today playing and being well succeeded in my Pokémon TCG career.

Thanks to all my other teammates also, Wagner, João, Thales e Dutra. All partners in training and traveling and a special thanks to you, Landorus-EX. If today I’ve reached 710 CP’s it was only because of you, my partner in every top cut I’ve made. I’ll miss you!

Best regards from the Brazilian Nationals’ Champion.

Please, leave your comments below.

 

 

 

 

Jogador de Pokémon TCG desde 2011, apresentador do Meta! Podcast e Professor Pokémon.

  • Parabéns Dyego. Esse é um título que Minas não irá se esquecer. Tô muito orgulhoso de você.

  • Muito bacana o report, parabéns a todos de MG. Tenho como bons amigos o Junio e o Renato, muito bom ver a dedicação deles ir a frente com os outros jogadores de Minas. Só ficou foda essa foto com a bandeira do CAM, aí fudeu o post kakakkaka!

    Bom Worlds procê.
    Abraços!

  • Mais uma vez, parabéns Dyego.

    E te pego na próxima quinta!