Report Triplo City Champioship – Road to Worlds

postado em: Análise de Decks, Campeonatos | 0

E aí g11024658_617583585041860_1845358436325453175_nalera aqui quem vos fala é o Júnio. Hoje vou fazer um resumo de como foi os cities aqui em MG onde alcancei 120 CPs e uma pequena análise em um dos melhores decks do formato atual, Landorus e Bats.

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto desse jogo e de como sempre faço o máximo possível para participar dos campeonatos. Depois da última leva de regionais que teve no Brasil, no qual não fui bem, eu estava bem desanimado com o formato e não achava nenhum deck que realmente me agradava. Com a possibilidade de dois Cities aqui em Belo Horizonte e um em Governador Valadares e depois de assistir o vídeo que a Pokémon lançou sobre o Worlds me bateu uma saudade daquilo e veio na cabeça que eu poderia começar a trilhar meu caminho para o mundial. Nisso procurei uma das pessoas que eu considero um dos maiores entendedores do jogo, André Bortoni. Ele me aconselhou jogar de Mewtwo/Bats. Brinquei achando que ele não estava falando sério, mas ele realmente acreditava que era um ótimo deck no formato que estávamos (BCR-PHF). Ele me passou a lista e me disse que o Ian Fukuda tava pegando bastante top em SP com a própria versão dele Mewtwo/Bats. Procurei o Ian e também pedi a lista dele, troquei umas idéias com ele sobre o deck. No final montei minha própria lista. Não tive tempo de fazer nenhum teste antes do campeonato.

– City Belo Horizonte UG Card Shop (BCR-PHF)

Não me lembro das partidas muito bem. Durante o campeonato eu vi como o deck jogava muito bem e como tudo se encaixava perfeitamente. No suiço terminei 4-0-1 onde o único empate foi contra um deck de donphan. Passei em primeiro no suiço.

TOP 8 vs Dyego (Fighting/Mega Manectric)

O Dyego é o jogador com maior player skill de BH. Sempre que jogo contra ele é um sufoco. Dessa vez não foi diferente. As partidas foram muito equilibradas. O que fez a diferença, ao meu favor, foram as SSU e o Cyclone. Estávamos empatados quando o juiz anunciou os três turnos. Após os três turnos como não tinha decidido o vencedor ainda quem pegasse o primeiro prêmio ganharia, foi o que aconteceu. Logo após o último turno dele eu consegui pegar um prize passando assim para o top 4.

TOP 4 vs Alex Oliveira (Donphan)

Apesar de nossas diferenças eu o considero um ótimo jogador de BH. Jogos contra ele também são sempre difíceis. Nessa partida estava 1-0 para mim quando o juiz anunciou os três turnos. O Alex conseguiu pegar os últimos prizes nele e fomos para a morte súbita. Consegui matar um phanpy dele primeiro e fui para a final.

TOP 2 vs Pablo Bernadino (Yveltal/Sapo)

O Pablo foi a grande surpresa desse campeonato. Apesar das dificuldades que ele teve no jogo estava muito bem no campeonato. Na final eu já estava muito cansado e frito. Esse deck exige bastante, ainda mais sem treinamento. No final estava 1-0 pra ele e eu precisa comprar um Crobat para levar o jogo, o que não aconteceu e ele venceu. Parabéns Pablo! Jogou muito!

Consegui meus primeiros CPs da temporada.
40/200

 

11067900_891206340943468_540865405_o
Mewtwo/Bats que eu usei nos cities.

– City Governador Valadares (BCR-PHF)

Para o City de Governador Valadares eu estava mais preparado. Fiz algumas mudanças no deck que achei necessário e fui com o mesmo archtype (Mewtwo/Bats). Da lista de cima troquei 2 Mystery Energy por 2 energia básicas e 1 Colress por 1 VS Seeker. O deck jogou bem durante todo o campeonato. Empatei contra o Thiago Silva que estava de Landorus/Dusknoir e na última partida eu e o Renato Christian (Seismitoad/Pyroar) decidimos empatar, já que estávamos garantidos no top. Novamente passei em primeiro no suiço e infelizmente peguei a única pessoa que não queria jogar no Top 4, o Dyego.

TOP 4 vs Dyego (Fighting/Mega Manectric)

Sabia que essa partida seria mais difícil do que a do dia anterior. O Dyego, como eu já disse, é um ótimo jogador e sabia que tinha aprendido muito com a nossa partida no campeonato anterior. Ele ganhou de forma bem tranquila, o deck não ajudou muito, principalmente na segunda partida.

70/200

– City Belo Horizonte Toca do Bolseiro (BCR-PRC)

crobat_by_haychel-d6fi5kiNa volta de Governador Valadares já comecei a pensar do que jogaria no próximo City, que teria um formato novo. O Ponce me disse que o Alex Silva (lá do Paraná) tinha ganho o City de Landorus/Bats e eu pensei que seria um ótimo deck para testar. Troquei bastante idéia com o Alex Silva sobre o deck. Na terça daquela semana comecei a testar e vi que tinha muito potencial. Korrina e Hawlucha fazia muita diferença comparando com o Mewtwo/Bats. Então decidi ir com esse deck. Passei a semana treinando com ele. No sábado teve um stream do regional da Flórida, o que daria bastante idéia do que jogar ou não nesse novo formato, e Landorus/Bats foi muito bem carimbando a minha decisão.

Como eu preciso muito dos CPs montei a lista da forma mais consistente possível. Não usei nenhuma carta Primal Clash no meu deck. Não achei necessário. Teammates para esse deck é um Korrina piorada e repeat ball achei inconsistente. Algumas resalvas sobre a lista:

2 Landorus – O suficiente para não startar muito com ele, principalmente contra sapo.
1 Lucario – Me surpreendeu muito durante todo o torneio. Com certeza foi o melhor pokémon do deck, conseguindo bater muito forte t2 ou então tirando da zica com seu ataque “Batida Saca-Rolha”.
1 Dedenne – É a tech do deck contra Yveltal EX. Se você não espera muitos Yveltal não use. Eu escolhi usar por dois motivos. Primeiro que Yveltal tinha passado em primeiro no regional da Flórida. Segundo que fiquei sabendo que o SonSon jogaria de Yveltal, e ele como eu esta atrás dos CPs e saberia que iria acabar jogando contra ele.
4 Ultra Ball, 0 Repeat Ball – Na teoria Repeat Ball é lindo nesse deck, mas não é muito consistente. Tem hora que você precisa do Jirachi ou então Lucario ou até mesmo Dedenne e a repeat ball não vai buscar eles.
1 Professor Letter – Como eu disse: consistência! Era tudo que eu precisava no campeonato. Korrina pra pegar um pokémon e duas energias era essencial. Por isso usei uma.
1 Escape Rope – Coloquei isso para evitar o sleep. Consegue pegar fácil com Korrina e te salva em momentos cruciais.
3 Muscle Band e 1 Silver Bangle – As 3 Muscle é padrão. A Silver coloquei para conseguir dar dois hits mais fáceis com o Hawlucha ou então derrubar um Yveltal com 3 energias com o Dedenne.

Vamos ao campeonato!

Round 1 vs Gustavo Barcelos (Swampert/Empoleon)

Esse deck do Swampert é bastante lento em relação ao Landorus/Bats que consegue dar muito dano em poucos turnos. Ele não conseguiu fazer muito e derrubei os pokemon antes mesmo deles poderem evoluir. Foi uma partida bem tranquila.

1-0-0

Round 2 vs Gustavo Daniel (Metal)

O deck dele era totalmente contra o meu. Tinha fresh water para limpar os danos espalhados e mountain ring para não sofrer danos no banco. Ele ganhou facilmente as duas partidas. Não deu nem graça. Torci para que não pegasse ele mais no campeonato.

1-1-0

Round 3 vs SonSon (Yveltal/Sapo/Ninetails)

Um grande jogador de BH. A primeira partida consegui uns nocautes bons e ele não conseguiu montar o jogo direito fomos pra segunda. Na segunda ele usou bastante o Baby Yveltal e bricando falou que eu sei que ensinei ele. Terminamos empatados.

1-1-1

Round 4 vs Leozinho (Sapo/Puff)

Na primeira partida ele zicou bastante e ganhei fácil. Na segunda foi mais disputado mas ele não conseguiu uma dupla em um momento crucial e acabou perdendo.

2-1-1

Round 5 vs Dyego (Fighting/Mega Manectric)

O Dyego sabia o quanto eu precisava dos CPs e como ele já tinha fechado no campeonato anterior ele decidiu conceder para mim por livre e espontânea vontade deixando eu passar para o top. E me fez prometer que eu ganharia aquele campeonato.

3-1-1.

IMG_6381
Passei em 7º!

Top 8 vs Thales Dias (First turn: Archie’s in the hole)

Na quinta feira a gente tinha jogado 4 partidas e eu tinha vencido todas elas com Mewtwo/Bats. Sabia que com Landorus/Bats seria muito mais difícil, pois não tenho o Wobbufet para cancelar as ability do Blastoise e Keldeo. As partidas foram muito disputadas. Ele conseguiu montar blastoise no primeiro turno em duas delas. Na primeira ganhei por um descuido dele que desceu as energias e ficou sem nenhuma no descarte. Usei Lysandre pra travar um Black Kyurem e consegui montar meu jogo. Na segunda não me lembro bem, mas ele não cometeu nenhum miss play e conseguiu levar a partida com Blizzard Burn do Kyurem plasma. Durante a terceira foi anunciado os três turnos. Ele não conseguiu baixar o Blastoise durante 2 turnos o que me deu tempo de vencer a partida.

Top 4 vs Gustavo Rodrigues (Fairy/Gardevoir)

Rodrigues joga muito e é companheiro do meu time. Perguntou se eu queria que ele concedesse e eu pedi pra que ele jogasse. Nas duas partidas ele zicou bastante supporte o que me fez conseguir montar meu jogo e fazer com que usasse algumas Max potion em vão. Ganhei as duas partidas passando assim para a final.

Top 2 vs Pablo Bernadino (Yveltal/Sapo/Ninetails)

De novo eu e Pablo na final??!! Fiquei muito feliz por ele. Ele que estava pensando em parar, chegar em duas finais consecutivas da outro ânimo para a pessoa. Nossa partida foi gravada e pode ser assistida no nosso canal. A primeira foi bem apertada, depois de ter pegado 4 prizes em um turno ele usou N o que me deixou em uma enrascada. Mas no momento exato consegui comprar um sycamore e dar snipe em um mewtwo do Banco. Na segunda partida ele zicou um pouco e como esse deck é bastante rápido não deixa o oponente reagir eu acabei levando. Fiquei bastante feliz com a vitória! Principalmente por ter conseguido mais alguns CP’s.

Deck que me sagrei campeão.
Deck que me sagrei campeão.

120/200

Conclusão

Quero agradecer aqui a todo mundo de BH que sempre me apoiou e torceu, principalmente ao meu time PSB (Pokemon Serious Bussiness) e ao Dyego por ter feito aquela gentileza que com certeza fez toda a diferença. Agradecer ao André Bortoni por ter me ajudado na escolha dos decks. E ao Alex Silva e o Ian Fukuda pelos conselhos. Valeu galera e vejo vocês nos regionais! #roadtoworlds #euacredito

Júnio Gonçalves

Nota do Site TCMG: Nós acreditamos em você Junio!

Nascido em Belo Horizonte em 1994. Jogador de Pokémon TCG desde 2005 que adora jogar com decks diferentes a cada campeonato.