Volcanion – Analisando um dos melhores decks para o próximo formato

Tudo bem pessoal? Animados para começar bem a temporada? Nós aqui de Minas Gerais estamos nos esforçando bastante para trazer as melhores matérias para vocês. Agora com a ajuda do Renato Christian e do André teremos mais escritores para manter o fluxo de uma análise por semana, além disso estamos brigando para conseguir fazer o Dyego escrever, campeão nacional de 2015 e top 4 de 2016, bela contratação para a Equipe TCMG, não é?

A Steam Siege foi lançada nos Estados Unidos e tem previsão de chegar no Brasil final de outubro, mas como acreditamos que o formato dos premieres daqui do serão PRC-STS estamos focando nela. Essa nova coleção trouxe algumas cartas bem interessantes. A matéria que vou escrever é sobre Volcanion, deck que utilizei no mensal da Liga TCMG, uma liga paralela que fazemos na nossa região para motivar os jogadores e pelo terceiro ano seguido continua sendo um sucesso, e, se continuar assim vocês vão ver bastante gente do nosso time nos tops pelo Brasil. Amém.

Introdução

Hoje vou fazer uma análise junto com um pequeno report e matchups que tive no campeonato, fiz um vídeo junto com o Dyego contra o deck de Mega Mewtwo-EX/Garbodor, campeão do nosso Mensal de Agosto. Então vocês poderão ver a mecânica dos dois em uma partida. Um leitor e amigo deu essa ideia para fazer dessa forma, obrigado Vitor.

Abaixo está a lista que utilizei, vale frisar que não havia testado ela nenhuma vez, só que mais uma vez com a ajuda do Douglas “Snake” montamos uma lista buscando ser o mais consistente possível. Vou citar algumas techs que podem ser adicionadas conforme seu modo de jogo e o metagame local. Vamos lá! 😉

Escolha do Deck

Primeiramente estava pensando em ir com Primal Groudon que montei para o site, ele estava tendo algumas partidas interessantes contra Pokémon-EX, porém quando enfrentava um deck rápido que utilizava pouco ou nada de EX perdia muito o poder. Então comecei a testar outras variações, cogitei inventar alguns decks rogues para me divertir, mas foi quando me lembrei do Volcanion, procurei saber mais como o pessoal estava pensando que ele poderia ser usado e a maioria colocando Sky Field para encher de Volcanion-EX e dar um ataque forte, mas esse nunca foi meu forte, não sou de jogar com decks explosivos, então decidi fazer algo mais balanceado, só que me surpreendi, em quase todas as partidas consegui bater no turno 1, 90 de dano e ainda anexar duas energias no Pokémon do banco, isso é muito forte. Enfim, vou explicar o que as cartas principais fazem e como pensei no encaixe.

14125690_1085697094859032_4226011039421509675_o

Pokémon:

Volcanion: Eu fiz o deck todo pensando assim: “como esse bicho é forte”, 130 de hp, pode utilizar Fighting Fury Belt o que te deixa com 170 de vida, algo assustador para um básico. Veio com uma mecânica totalmente pronta nessa coleção, descarta energias com o Volcanion-EX para aumentar +30 do seu ataque e ainda pode reciclar duas energias de fogo nos seus Pokémon do banco. Foram várias vezes em que consegui atacar 90 no primeiro turno, a pressão em bater rápido e reciclar as energias dá uma vantagem muito grande na partida.

Volcanion-EX: O baby é muito bom, mas ele só é bom por causa do EX, sua habilidade “Steam Up” faz com que a energia de fogo que é descarta da mão aumente 30 no ataque de Pokémon básico de fogo, isso sim já é autoexplicativo. Esse deck tem um plus power de +60 todo o turno, isso me deixou assustado pelo lado positivo. Ele também pode atacar, o utilizando em momentos desesperadores, consegui bater 190 nocauteando Greninja BREAK e Zygarde-EX, não é o ideal, porém no desespero tudo vale a pena hahah

Flareon-EX: A dor no coração de ter utilizado apenas 1 e ele cair no prêmio, acontece. Decidi usar apenas 1 por questão de gosto, Flareon tem o ataque do nosso antigo Keldeo-EX, entretanto com energias de fogo para aumentar seu ataque. Com o Volcanion Baby que dá aceleração, esse Pokémon consegue atacar com danos monstruosos. Durantes os testes, consegui nocautear um Mega Mewtwo-EX para finalizar uma partida apenas com ele. Sua habilidade comba totalmente com a mecânica do deck, já que é possível mover uma energia do banco para ele no ativo aumentando o dano em +20.

Entei: Atacante rápido e que tem um dano alto. Claro que o oponente pode controlar o dano, porém é excelente com Fighting Fury Belt e contra Mega Rayquaza-EX que deve ser um dos tier 1 do próximo formato.

Shaymin-EX/Hoopa-EX: Com uma Ultra Ball e Hoopa-EX no baralho te fazem rodar o deck todo.

Treinadores:

Uma linha bem sólida de Professor Sycamore, N para controlar as partidas e não ter que ficar descartando sua mão sempre, 2 Lysandre porque acho que deve ser um número bem padrão agora que Battle Compressor saiu do formato. Fighting Fury Belt para aumentar a vida e ataque dos Pokémon, além de Float Stone e Escape Rope para recuar. Trainer’s Mail é sempre bom para esse tipo de deck rápido para poder ir atrás dos treinadores necessários da partida, VS Seeker é algo bem padrão e todos já estão acostumados. Agora vou explicar porque coloquei os outros treinadores para entender meu ponto de vista.

Ninja Boy: Primeiro, não temos AZ, então qualquer Pokémon que tiver no campo, iria continuar. Depois, porque  mesmo começando apenas com Hoopa-EX na mão inicial, é possível usar Ninja Boy + Ultra Ball e deixar o setup todo pronto. Outra estratégia que consegui utilizar bem foi no segundo turno de ataque, após já ter utilizado o Volcanion Baby. Usar essa carta para ir substituir por Flareon-EX, usava sua habilidade, + energia do turno junto da FFB, obtinha dano de 120, +60 ou 90 dos “Steam Up” do banco. MONSTRO!

151px-XY_Pokémon_Ranger_MPokémon Ranger: Caso pegasse algum Jolteon-EX, me impedindo de aplicar dano com seu ataque. Contra Giratina-EX, onde utilizei bastante (já que enfrentei dois no campeonato). Além disso, também foi de grande utilidade contra Greninja, quando ele atacava apenas 40 e travava as habilidade no turno (se não fosse isso já teria perdido a partida vários turnos atrás).

Professor Letter: Cada Letter que dava era +60 de plus power. Mesmo não sendo muito normal a utilização de duas cópias em um deck, achei importante para continuar o fluxo de ataques e carregando com Volcanion. Particularmente gostei muito e me deu uma consistência enorme.

Energy Retrieval: Outra que também utilizei duas. A flexibilidade de voltar duas energias para a mão e descartar novamente elas aumentando 60 de danos foram o diferencial para ter colocado ele. Poderia muito bem ter colocado Fisherman, porém por precisar gastar o suporte do turno, não me passou confiança nesse deck.

Super Rod: Voltar as energias para o deck e aí usar letter, ou claro, voltar algum Pokémon que foi nocauteado. Também foi útil nas partidas.

Parallel City: Além de ser bom na guerra de estádio e na partida contra Quaza, pode reduzir 20 de dano de Greninja. Entretanto, tudo isso é apenas um bônus. A utilização real era reduzir meu próprio banco ao limite de 3, descartando Shaymin e Hoopa. Depois quebraria o estádio novamente com Scorched Earth e baixaria os Pokémon atacantes.

Scorched Earth: Descarto uma energia, compro duas cartas, volto a energia com o ataque do Volcanion baby. Explicado? Poderia muito bem ter utilizado Sky field, colocado 4 Volcanion-EX, mas nem sempre o deck mais explosivo vence, principalmente agora que N voltou para o formato. Consistência sempre será importante para mim.

Energias:

11 Energia de Fogo: Número elevado, porém a que fiquei confortável para utilizar os “Steam Up”, para reciclar as energias, para ter um dano alto com o Flareon e sempre ter na minha mão. Porque nesse deck, energia significa dano e quanto mais delas tiver na mão ou ligado no Flareon, maior será sua progressão de ataque.

Como jogar com o deck?

A estratégia é bem simples, o que é muito bom para iniciantes já que esses decks que vem prontos em coleção são mais fáceis de jogar. Montar seu jogo depende de colocar 2 Volcanion-EX nos primeiros turnos e 2 Volcanion Baby no banco. Isso para ficar fácil caso algum seja nocauteado, depois disso depende da partida. Contra Rayquaza, Entei é super importante porque pode trocar 2 prêmios por 1. Flareon-EX utilizei mais no late game, mais fácil ver a mecânica pelo vídeo abaixo. Tomara que gostem.

Possíveis Techs:

Olympia: Uma carta bem interessante para esse deck. Recuar não é tão fácil assim, ela permite isso e ainda recuperar algum HP. É um suporte que poderá ser utilizado novamente com VS Seeker, mas preciso testar para saber se realmente compensa.

Nota do editor: "sempre que leio o nome dessa carta lembro desse vídeo aqui"

Charizard-EX: Faltando algum Pokémon para dar um dano de 220? É esse. Vi algumas listas utilizando, EU não gosto, entretanto pode ser legal no final da partida, principalmente agora que o meta anda se desenhando bem para as Mega Evoluções.

Klefki. Pode te salvar partidas chaves contra Mega Evoluções, anexar em um Pokémon num formato que não temos nada para tirar 250px-707Klefkitool pode fazer a diferença, fazendo com que seu oponente tenha que procurar Lysandre para atacar no turno dele. Abaixo segue a explicação da carta. A grande maioria dos decks do cenário atual são baseados em Mega evoluções. Dessa forma, é fundamental que você esteja preparado a lidar com eles durante torneios, o que também significa proteger seus atacantes deles, por isso a inclusão da cópia de Klefki.  Sua habilidade é muito útil. Quando esse pokémon estiver no seu banco, você poderá ativar esse efeito, descartar todas as cartas ligadas ao Klefki (tools, energias), e anexar esse pokémon no seu ativo como uma tool. E assim, seu pokémon ativo não poderá sofrer nenhum tipo de dano de ataques por Mega evoluções. O Klefki será descartado ao fim do turno do seu oponente. Garantindo então, um turno de segurança para o seu ativo, o que pode mudar significativamente o rumo de uma partida, uma vez que não temos nenhuma ferramenta eficiente para remoção de tools no jogo. (Fonte: Matéria do André).

Hex Maniac: Essa carta pra mim foi uma das melhores criadas pela Pokémon. Claro que pode atrapalhar seu deck, porém acho que o oponente sempre sente mais prejudicado do que você. Pois é possível escolher a hora certa para se utilizar, principalmente contra Greninja, mas essa partida já é péssima. Hahaha

Sky Field: Você é do tipo que gosta de ter um dano alto no começo da partida, explodindo todo seu deck no primeiro ataque? A utilização dele no seu baralho te ajuda a isso, já que poderá baixar mais Volcanion-EX potencializando o poder dos Pokémon tipo fogo.

Skyla: Pode ser interessante para buscar um item para recuar, uma ultra ball, estádio, dependendo do contexto do jogo.

Max Elixir: Caso queira focar no Flareon-EX, essa carta pode ser interessante para que não seja tão importante o Volcanion baby no seu começo de jogo.

Energy Switch: Carta que pode te dar uma certa aceleração, uma vez que seu deck coloca duas energias em atacantes distintos no banco. Caso queira passar para outro ou ao ativo, só será possível com ela.

Mini Report – lll Mensal – Agosto

O campeonato teve 25 player’s, um ótimo número para o que os jogadores chamam de “hiato” no Pokémon, é o período que ficamos sem os campeonatos oficiais, e por incrível que pareça o jogo cresceu muito por aqui nesse tempo. O formato foi PRC-STS, muito bacana, pois pude ver as habilidades do pessoal em montar os novos decks, foi divertido.

Não irei fazer um report sobre cada detalhe dos jogos, mas vou tentar explicar no que pensei em fazer a cada partida. Então é até bom para saber como se portar em determinadas matchs.

Round 1 – Victor “Pizza” – Zygarde-EX/Garbodor

Pizza é um cara que joga bastante tempo, ele sempre teve um apelo pelos Pokémon pedra, eu já sabia o deck que ele iria jogar então acabei tendo uma pequena vantagem, pois desenhei a partida completamente na minha cabeça. Eu sabia que o Zygarde é um problema por causa da sua progressão de dano, sem contar que ele usava Power Memory que poderia nocautear facilmente um Pokémon-EX meu. Entretanto, como comecei a partida foquei o máximo em acertar todos os Lysandre no Trubbish. Na minha cabeça isso era de suma importância porque ele iria cancelar meu ‘plus power’ e deixaria Volcanion Baby quase inútil. A primeira partida consegui levar dessa forma, enquanto ia montando um Flareon-EX boladão no banco, que quando subiu deu um hit nos dois últimos EX dele e finalizou a partida.

Na segunda ele aprendeu que deveria focar o máximo no Garbodor. Eu até consegui nocautear todos que ele montou, mas quando ele conseguiu encaixar um Lysandre no meu Flareon-EX, minhas respostas ficaram fracas naquele momento da partida. Ele administrou bem a vantagem e conseguiu empatar, o jogo terminou assim.

Essa partida é bem legal, além de ser um novo formato onde não há muito lock, a trocação de prêmios está bem sadia. Gostei bastante de como o Pizza jogou, me desafiando a jogar melhor e com mais atenção para o resto do campeonato.

0-0-1

Round 2 – Gabriel Paiva – Darkrai-EX/Giratina-EX

“Não o conhecia e nem sabia que jogava. Quando começou a partida e ele vira o Shaymin-EX eu só olho e falo: “Porra novato, mas já tem Shaymin? Que bacana”. Gabriel é um novato que jogava apenas no online, então acabou sentindo a pressão de jogar ao vivo, mas mesmo assim na rodada seguinte ele venceu o Ponce, o que não é pra qualquer um! Continue assim.”

Essa partida já tinha imaginado tudo, devia começar tão forte como ele, como vamos trocar 1 prêmio por 2, colocava a Belt no Volcanion baby e ele ficava com 170 de hp. Era um terror para ele. E como não havia Garbodor, realmente a partida ficou bem mais tranquila.

1-0-1

Round 3 – Emanuel Victor – Greninja

“Pegou top 4 em seu primeiro torneio, perdendo apenas para o Dyego que é sem dúvidas um dos melhores players do Brasil. Sentei na mesa para jogar, sabia que iria enfrentar meu pior inimigo (Greninja), claro que não coloquei Weakness Police, sabia que mesmo utilizando seria difícil e não é que eu estava enganado? É quase impossível, rs.”

greninja_by_meteoris-d6p5fx9A primeira ele ganhou fácil, não consegui recuar o Volcanion-EX da frente, mesmo usando 3 Sycamore seguidos.

Na segunda eu fui pra cima e fiz uma estratégia de bater com o Volcanion-EX assim que ele estivesse pronto. Meu deck era bem mais rápido, então consegui nocaute em um Frokie, depois num Frogadier, e quando ele fez o primeiro Greninja, subi o Volcanion-EX com as 3 energias e o derrotei em um hit. Como não poderia atacar no próximo turno, eu recuei com a float e ele bateu com Greninja. Então subi o outro Volcanion-Ex e ganhei a partida. Ufa!

A terceira se desenhou como a segunda e eu podia ter ganhado a partida, mas infelizmente, por burrice ou falta de atenção cometi um dos meus piores missplay que entregou a vitória de bandeja para ele.

Sinceramente eu não fiquei triste, acho que o deck se comportou como deveria. Ele não usava Bursting Balloon o que me deu uma chance de jogar contra. Fiz meu trabalho bem feito e essa derrota já estava planejada desde quando montei o deck, então apenas a aceitei.

1-1-1

Round 4 – Alberto Timoteo – Darkrai-EX/Giratina-EX

Outro Darkrai com Giratina, como já tinha jogado contra e sabia que tinha vantagem por causa das trocas de prêmio foi bem tranquilo. Ele conseguiu acertar alguns Hex Maniac para sobreviver, mas não teve como. O Alberto é um iniciante que começou tem 3 meses, impressionante a leitura que ele já tem do jogo, foi campeão no Torneio de Novatos e quando acabar todos os mensais tem tudo pra se tornar um dos melhores de BH.

2-1-1

Round 5 – Lucas Souza – Raichu/Zoroark/Carbink

“Ele é amigo do Peter que veio de uma cidade do interior de Minas, bem gente boa, o problema é que nesses torneios não dá pra conversar com todos, mas ele me pareceu um cara super tranquilo, isso é bom para o jogo.”

Partida fácil, infelizmente. Meu oponente zicou horrores e como ele só tinha básico com hp até 90 (tirando Shaymin) o Volcanion baby levou todos, sem contar que nessa partida já dei meu primeiro donk…

3-1-1

TOP 8 – Marcos Taveira – Mega Mewtwo-EX/Garbodor

“Esse cara é sensacional, o vovô da turma! Outro novato que dispensa comentários. Os iniciantes dessa temporada estão show de bola, eles estão animados e é isso que faz com nós que jogamos a bastante tempo animar.”

tumblr_o0g94p6Cfl1un95hzo1_540Essa partida estava um pouco com medo, conversando com o Dyego que também estava com o mesmo baralho disse que eu tinha a vantagem da velocidade, mas na minha cabeça o Garbodor para esse tipo de deck era mais fácil de montar.

Meu deck nas duas partidas voou, a primeira consegui acertar Ninja Boy no t3 no Flareon, e já fui levando todos os Mewtwo-EX da partida.

Na segunda ele começou, fez trubbish, olhou a mão, olhou de novo e passou, desci Hoopa, 2 Volcanion-EX, descartei duas energias, Sycamore, energia no Baby e venci a partida.

4-1-1

TOP 4 – Thales Andrade “Macaco” – Mega Rayquaza-EX Branco

Macaco está ficando bom no tal do Pokémon, sua segunda final consecutiva, ele mereceu me vencer. Eu sabia que seu deck tinha mais velocidade e que eu deveria encaixar bem os Entei, mas o Mega Rayquaza é bem forte e acabou levando a primeira partida por detalhes. A vantagem de ter 4 estádios é que poderia vencer na stadium war, fiz isso na segunda partida, encaixei bem um Parallel + N e levei, estávamos empatados, foi chamado o tempo e como o deck dele é muito mais rápido em comprar prêmios, ele venceu e merecidamente.

4-2-1

Fiquei super feliz de montar um deck, pensar nas estratégias e voltar a ficar animado como não ficava a muito tempo. Esse formato que se desenha tem tudo pra ser o melhor que já joguei. Vamos torcer para que não venha mais nenhum Battle Compressor ou NM para atrapalhar isso. O que digo pra vocês é treinarem com tudo, porque como foi feito pelo Shintaro, campeão mundial, o japonês utilizou Mega Audino-EX e foi campeão. Então se tiver alguma ideia, vários vão te dizer que não roda, que não é consistente, porém testem! Não custa nada, vai que você crie um novo baralho.

Vantagens:

– Deck tem um início, meio e fim muito bom na partida, ele começa bem de Volcanion Baby, não falta suporte no meio do jogo e no final pode nocautear qualquer Pokémon do formato.

– Ele tem uma sinergia muito boa, porque cada energia que você descarta com “Steam Up” vai voltar para o seu Pokémon do banco.

– Utiliza bastante Pokémon não EX, fazendo com que sempre seja um jogo de 7 prêmios.

Desvantagens:

– Garbodor é chato e te requer uma atenção maior na partida, porém pode ser contornado.

– Se o oponente acertar aquele Hex Maniac crucial fica complicado.

– Greninja e sua fraqueza mono água.

Conclusão:

Acho o deck tem futuro e será um deck tier 1 ou 2 do próximo formato, tudo dependendo de quão forte vai ser o Greninja. Gostaria de relembrar que fiz essa lista uma noite anterior, então ela tem tudo pra ser melhorada. Sei que ficou grande a análise, para todos que conseguiram ler tudo, agradeço, espero que tenha gostado. Teste essa lista ou outra e me avise se gostou ou não, se está com outra variação de Volcanion vamos trocar ideias para acertar mais ela ainda. Não deixe de curtir nossa página no Facebook, opinem e depois nos fale o que gostaria que testássemos para vocês. Abraços e até uma próxima! 😉

Jogador desde quando saiu a Base Set aqui no Brasil, tendo minha melhor temporada 11/12, onde que no Nacional 2012 consegui o primeiro top pra Minas Gerais, ficando em 7º colocado. Venci alguns torneios como City's e BR's e top's nos Regionais. Parei por um tempo, mas estou de volta para esse incrível jogo.